Sábado, Dezembro 4, 2021
InícioAcção SindicalSPRA DESENVOLVE AÇÃO SINDICAL, INTEGRADA NA CAMPANHA PROMOVIDA PELA FENPROF, EM DEFESA...

SPRA DESENVOLVE AÇÃO SINDICAL, INTEGRADA NA CAMPANHA PROMOVIDA PELA FENPROF, EM DEFESA DA VALORIZAÇÃO DO 1.º CEB

 

 

 

 

 

 

O SPRA/FENPROF esteve, ontem, 15 de março, terça-feira, na EB1/JI Prof. Doutor Alexandre Linhares Furtado (EBI Canto da Maia), em Ponta Delgada, onde desenvolveu a última ação sindical integrada na Campanha da FENPROF pela valorização do “1.º Ciclo do Ensino Básico, sob a temática: 1.º CEB: Caminhos para a sua Valorização, com enfoque nas Condições de Trabalho e de Exercício da Profissão.

 

 

Da Escola Básica Integrada Canto da Maia, contámos com o testemunho de Joaquim Loureiro, professor naquela Unidade Orgânica e Delegado Sindical, que sublinhou a necessidade de haver apoio educativo mais cedo e com mais frequência, para que os objetivos traçados sejam atingidos. Participaram, também, para além de quadros dirigentes do SPRA, de que destacamos o seu Presidente, António Lucas, o Coordenador Nacional do 1.º CEB, Manuel Micaelo,  e o Secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira.

 

Concluir que faltam professores de apoio e de Educação Especial naquela escola,  bem como, de forma generalizada, nas escolas da Região Autónoma dos Açores e no País não foi difícil, uma vez que, com a dotação do pessoal docente existente, por exemplo, na escola onde se deu o encontro com a Comunicação Social, acontece, muitas vezes, que o apoio educativo disponibilizado aos alunos é muito reduzido e, na melhor das hipótese, semanal, e há muitos alunos que dele necessitam diariamente, para que venham a ter o tão almejado sucesso educativo.

 

O contacto havido entre o Secretário-geral da FENPROF com docentes da EB1/JI  Prof. Doutor Alexandre Linhares Furtado reiterou o descontentamento que reina entre docentes deste ciclo de ensino no que diz respeito aos horários de trabalho. Assunto que o SPRA nunca deixa cair, não perdendo nenhuma das oportunidades que tem ao seu alcance e de formas diversas para reivindicar horários de trabalho e reduções da componente letiva por tempo de serviço e idade iguais para todos os níveis e ciclos de ensino. 

{gallery}Mid_115/1770/Album/{/gallery}

O SPRA/FENPROF esteve, ontem, 15 de março, terça-feira, na EB1/JI Prof. Doutor Alexandre Linhares Furtado (EBI Canto da Maia), em Ponta Delgada, onde desenvolveu a última ação sindical integrada na Campanha da FENPROF pela valorização do “1.º Ciclo do Ensino Básico, sob a temática: 1.º CEB: Caminhos para a sua Valorização, com enfoque nas Condições de Trabalho e de Exercício da Profissão.

Da Escola Básica Integrada Canto da Maia, contámos com o testemunho de Joaquim Loureiro, professor naquela Unidade Orgânica e Delegado Sindical, que sublinhou a necessidade de haver apoio educativo mais cedo e com mais frequência, para que os objetivos traçados sejam atingidos. Participaram, também, para além de quadros dirigentes do SPRA, de que destacamos o seu Presidente, António Lucas, o Coordenador Nacional do 1.º CEB, Manuel Micaelo,  e o Secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira.

Concluir que faltam professores de apoio e de Educação Especial naquela escola,  bem como, de forma generalizada, nas escolas da Região Autónoma dos Açores e no País não foi difícil, uma vez que, com a dotação do pessoal docente existente, por exemplo, na escola onde se deu o encontro com a Comunicação Social, acontece, muitas vezes, que o apoio educativo disponibilizado aos alunos é muito reduzido e, na melhor das hipótese, semanal, e há muitos alunos que dele necessitam diariamente, para que venham a ter o tão almejado sucesso educativo.

O contato havido entre o Secretário-geral da FENPROF com docentes da EB1/JI  Prof. Doutor Alexandre Linhares Furtado reiterou o descontentamento que reina entre docentes deste ciclo de ensino no que diz respeito aos horários de trabalho. Assunto que o SPRA nunca deixa cair, não perdendo nenhuma das oportunidades que tem ao seu alcance e de formas diversas para reivindicar horários de trabalho e reduções da componente letiva por tempo de serviço e idade iguais para todos os níveis e ciclos de ensino. 

Mais artigos